PopUp Móvel
pedrojnunes |

 

 

 

O tapete de Zezé, meu segundo livro infantojuvenil

 

O tapete de Zezé é meu segundo livro dedicado ao leitor infantojuvenil, o primeiro foi o livro A pulga e o jesuíta, premiado com o Prêmio Secult de Literatura Infantojuvenil de 2010, livro que já alcançou duas edições. Este é um livro sobre leitura, e de como é possível voar num tapete em companhia dos livros. E é justamente de como voou num tapete mágico que um adulto, que conta a história, vai tecendo o conto – bem à moda de um tapete de retalhos – para uma atenta interlocutora, a gentil, curiosa e exigente menina Pietra.

 

Veja mais detalhes do livro clicando aqui.

 


 

 

A última noite, meu novo livro de contos

 

Este é meu segundo livro de contos. O primeiro foi Vilarejo e outras histórias, lançado em 1992, hoje na sexta edição. Um período de 23 anos entre um volume e outro pode motivar suposições. Antes que alguém as faça, apresso-me com a justificativa de que minha principal razão para esse hiato é a de que já se escreve muito, e muita vez sem necessidade. Platão disse muito acertadamente que os tolos falam porque têm que dizer algo. Então, como nada tinha a dizer, posto me ache um tolo, não disse. Mesmo entre meus demais livros, que incluem três romances, um livro infantojuvenil e uma reportagem histórica, houve um lapso que justifica minha isenção. 

 

Veja mais detalhes do livro clicando aqui.

 


 

 

O romance Aninhanha recebe prêmio de reedição

 

O prêmio foi concedido pela Secretaria de Estado da Cultura do Espírito Santo. A previsão é de que o romance seja reeditado até o fim do ano. Ao texto original será acrescentada fortuna crítica, com estudos de Maria Thereza Ceoto, Karina Fleury e Francisco Grijó.

 

Veja mais detalhes do livro clicando aqui.

 

 

 

 


 

 

Bienal Capixaba do Livro 2013

 

         

 

         

 

         

 

 


 

 

Viagem pela literatura

 

Em 3 de setembro de 2013, participei do Viagem pela literatura, excelente projeto da Biblioteca Pública de Vitória, batendo um papo literário com alunos, muito gentis, da rede pública municipal. Estas são algumas fotos do evento.

 

         

 

    

 


 

 

Turnê revista Você e Vilarejo

 

Turnê foi como Reinaldo Santos Neves, Joca Simonetti e eu chamamos os inúmeros comparecimentos que fizemos a escolas da Grande Vitória e do interior do Estado divulgando a revista Você e o encarte do conto Vilarejo em forma de livro junto com a edição nº 4, de outubro de 1992. A primeira dessas visitas foi a uma escola da rede pública que fica próxima ao cruzamento da av. César Hilal com Leitão da Silva, em Vitória, visita fotografada por Carolina Ventorim. Eis aí uma mostra do que se fez naquela época em torno da revista Você e da 1ª edição de Vilarejo.

 

    

 

    

 


 

 

Vinte anos do lançamento de Vilarejo e outras histórias

 

Em 20 de outubro de 1993 foi autografada a 2ª edição de Vilarejo e outras histórias, na Livraria da Ilha, no Shopping Vitória. Danilo e Nilton, proprietários da livraria, assessorados pelo poeta Sérgio Blank, fizeram do local um ponto de encontro de escritores capixabas, com intensa programação cultural.

 

         

 

Nesse local bastante hospitaleiro ocorreu o lançamento da 2ª edição de meu livro. A 1ª edição do livro trazia apenas o conto Vilarejo, na 2ª o livro estava completo com os outros quatro contos que o compunham originalmente.

 

Clique aqui e veja uma mostra fotográfica do evento.

 


 

 

Projeto Nossolivro lança a 3ª edição do romance Menino

 

Em 2012, um projeto das Secretarias de Educação e de Cultura do Espírito Santo relança Menino. O romance foi publicado originalmente pela Secretaria de Cultura do ES depois de receber o Prêmio Virgínia Tamanini de Romance, em 2000. Nesta 3ª edição, o romance teve uma tiragem de 70.000 exemplares, distribuídos entre assinantes e compradores do jornal A Gazeta e estudantes das escolas públicas do Estado.

 

Saiba tudo sobre o romance Menino clicando aqui.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

Jovens contos eróticos: o conto Sereia

 

Sempre me lembro de que o conto é chinfrim, mas arranjou-me bastante trabalho como escritor. Afinal, eu era publicado nos anos 80 pela mais vibrante editora dos anos 80, a editora Brasiliense.

 

Este e outros textos publicados em outros veículos e que, não fossem novamente publicados aqui, permaneceriam desconhecidos, estão aqui.

 


 

 

A ratazana e o ocaso

 

O conto A ratazana e o ocaso foi escrito no final da década de 1980 e publicado por Miguel Marvilla no volume 3 da antologia Palavras da cidade, editada pela Prefeitura Municipal de Vitória. Embora tenha feito uma história razoável, este conto não foi publicado em nenhum outro lugar, ao que eu saiba. Aqui vai a última e definitiva versão que dei a ele. Clique aqui para ler.

 

 


 

 

Alunos da Ufes fazem projeto editorial para Vilarejo

 

Como trabalho de graduação, os alunos da disciplina Desenho Industrial, do curso de Artes da Universidade Federal do Espírito Santo, fizeram sete projetos de edição do conto Vilarejo. Além dos livros, os alunos produziram folders, malas-diretas, convites, etc. para cada edição. O trabalho impressiona por vários aspectos, mas o que salta aos olhos é a multiplicidade de leituras traduzidas nas sete capas desenvolvidas pelos acadêmicos.

 

           

 

O trabalho foi orientado pela professora Sandra Medeiros, proprietária da editora Ímã e titular da disciplina.

 

Conheça o trabalho e veja todos os detalhes clicando aqui.

 

 

WEBMAIL

© 2005 Pedro J. Nunes. Todos os direitos reservados.